Do Dropbox ao iCloud Drive

Publicado em 19 de maio de 2020, às 18:05 | Dia a dia

Sou usuário do Dropbox há cerca de três anos. Em 2019, porém, precisei migrar para outro serviço devido às novas restrições para as contas gratuitas. Além disso, o dólar só subia. Hoje, como infelizmente já sabemos, gasta-se quase R$ 6 por US$ 1. Impossível pagar R$ 60 por mês só para guardar arquivos.

Desde então, comecei a buscar um serviço para substituir o Dropbox. Comecei pelo Google Drive. Os 15 GB gratuitos me atendiam bem, e ainda podia contar com 30 GB do GSuite. Mas havia um problema: o aplicativo de sincronização para Mac é péssimo. Vira e mexe dava algum bug e bagunçava tudo.

O próximo da lista era o iCloud Drive. Mas pouco usei o serviço, pois precisava compartilhar algumas pastas – até fevereiro, isso era impossível. Apelei ao OneDrive, da Microsoft. O serviço me surpreendeu, e não somente por causa do armazenamento de 1 TB. Os problemas do passado, como a sincronização lenta, deixaram de existir.

Mais uma vez, encontrei problemas: o OneDrive é interessante, até você usar o iPad. Poucos são os aplicativos que sincronizam adequadamente com o serviço de nuvem da Microsoft. O iA Writer, por exemplo, mesmo utilizando o gerenciador de arquivos do próprio iOS, dava algum bug. Não me esqueço de um texto que perdi porque a sincronização falhou. Quase chorei.

Acabei retornando ao iCloud neste fim de semana. Há alguns motivos especiais para isso: 1) tudo meu é da Apple, então o serviço funciona muito bem, obrigado; 2) custa apenas R$ 3,50 para garantir 50 GB, o que é uma pechincha quando comparado à concorrência; e 3) possui integração com todos os apps para iOS e macOS.

Agora que o iCloud permite compartilhar pastas e arquivos, parece ser uma boa dar uma chance ao serviço. Vamos ver como se desenrola nas próximas semanas.

Rio de Janeiro, 19 de maio de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *